As Barragens

A consciência de que Portugal dispunha de imensos recursos hídricos “correndo para o mar” sem qualquer utilização, levou a que homens como Ezequiel de Campos, Ferreira Dias, etc. travassem uma intensa luta ideológica e prática pelo desenvolvimento desses recursos colocando-os ao serviço do desenvolvimento industrial e agrícola do país e do bem estar das populações. Só no pós-guerra o país pôde traçar o plano de construção das grandes centrais hidroeléctricas que permitiriam fazer face aos crescentes consumos que a guerra veio potenciar. Em finais de 1944 foi aprovada a lei 2002, de electrificação nacional, nos anos seguintes são constituídas as empresas que viriam a corporizar a rede eléctrica nacional.

 

 

BARRAGENS

Para o aproveitamento hidroeléctrico de alguns cursos de água têm se vindo a construir grandes barragens em toda a região. No Concelho de Montalegre existem: a Barragem do Alto Rabagão, inaugurada em 1966 que se estende desde o paredão de Pisões até ao extremo do antigo planalto barrosão de Morgade, com uma altura de 90 metros, formando um lago artificial com cerca de 2.200 hectares de área. A sua cota máxima pode atingir os 888 metros, com um volume de água de 565 milhões de metros cúbicos. Também é conhecida por Barragem de Pisões; a Barragem do Alto Cavado está relacionada com um túnel de cinco quilómetros com a Barragem do Alto Rabagão, mas é bastante menor tem uma área de cerca de 46 hectares, com a altura de 89 metros e a cota máxima de 901 metros: a Barragem de Paradela tem uma característica muito própria de construção é feita de rochas acumuladas, a granel e constitui, no seu género, a maior obra de engenharia da Europa. O seu lago artificial tem 540 m de comprimento e 110 m de altura podendo atingir a cota máxima de 740 metros, e um volume de água de 165 milhões de metros cúbicos: a Barragem da Venda Nova foi construída em 1951 e levou à imersão da dita povoação, tendo sido construída uma outra numa cota mais elevada. A sua cota máxima atinge os 700 metros, com um volume de água de cerca de 92 milhões de metros cúbicos.

2017 Associação Amigos de Vila Nova